(11) 94570-7451 (11) 97367-7711 (11) 98592-6308

NOSSOS PROCEDIMENTOS

Disfunção Erétil

Definição, Sintomas e Causas

 

DEFINIÇÃO

 

A disfunção erétil (impotência) é a incapacidade de obter e manter uma ereção firme o suficiente para o sexo.

 

Ter problemas de ereção ao longo do tempo não é necessariamente um motivo de preocupação. Se a disfunção erétil é um problema em curso, no entanto, pode causar estresse, afetar sua autoconfiança e contribuir para problemas de relacionamento. Problemas em obter ou manter uma ereção também pode ser um sinal de uma doença relacionada que necessita de tratamento e um fator de risco para doença cardíaca.

 

Se você estiver preocupado com a disfunção erétil, converse com seu médico - mesmo se você está envergonhado. Às vezes, o tratamento de uma condição subjacente é suficiente para reverter a disfunção erétil. Em outros casos, medicamentos ou outros tratamentos diretos podem ser necessários.

 

 

SINTOMAS

 

Os sintomas de disfunção erétil podem incluir:

 

- Dificuldade para obter uma ereção;
- Dificuldade em manter uma ereção;
- Desejo sexual reduzido.

 


QUANDO CONSULTAR UM MÉDICO

 

Um médico da família é um bom começo quando você tem problemas de ereção. Consulte o seu médico se:

 

- Você tem preocupações sobre suas ereções ou você está enfrentando outros problemas sexuais, incluindo disfunção ejaculatória, como ejaculação precoce ou retardada;
- Você tem diabetes, doença cardíaca ou outro problema de saúde conhecido que possa ser ligada à disfunção erétil;
- Você tem outros sintomas, juntamente com a disfunção erétil.

 


CAUSAS

 

A excitação sexual masculina é um processo complexo que envolve o cérebro, hormônios, emoções, nervos, músculos e vasos sanguíneos. A disfunção erétil pode resultar de um problema com qualquer um destes itens. Da mesma forma, estresse e saúde mental ou preocupações podem causar ou agravar a disfunção erétil.

 

Às vezes, uma combinação de problemas físicos e psicológicos causam a disfunção erétil. Por exemplo, uma condição física menor que retarda a sua resposta sexual pode causar ansiedade sobre como manter uma ereção. A ansiedade resultante pode levar ou agravar a disfunção erétil.

 


AS CAUSAS FÍSICAS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL

 

Na maioria dos casos, a disfunção erétil é causada por algo físico. As causas mais comuns incluem:

 

- Doença cardíaca;
- Vasos sanguíneos obstruídos (aterosclerose);
- Colesterol alto;
- Pressão alta;
- Diabetes;
- Obesidade;
- A síndrome metabólica - uma condição que envolve o aumento da pressão arterial, os níveis elevados de insulina, gordura corporal em torno da cintura e colesterol alto;
- Mal de Parkinson;
- Esclerose múltipla;
- Doença de Peyronie;
- Certos medicamentos que faz uso;
- O uso do tabaco;
- Alcoolismo e outras formas de abuso de substâncias;
- Os distúrbios do sono;
- Tratamentos para câncer de próstata ou hiperplasia prostática;
- As cirurgias ou lesões que afetam a área pélvica ou da medula espinhal.

 

 

AS CAUSAS PSICOLÓGICAS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL

 

O cérebro desempenha um papel chave no desencadeamento da série de eventos físicos que causam uma ereção, começando com sensações de excitação sexual. Uma série de coisas podem interferir com sentimentos sexuais e causar ou agravar a disfunção erétil. Esses incluem:

 

- Depressão, ansiedade ou outros problemas de saúde mental;
- Estresse;
- Problemas de relacionamento devido ao estresse, má comunicação ou outras preocupações;

 


FATORES DE RISCO

 

Conforme você envelhece, as ereções podem levar mais tempo para se desenvolver e pode não ser tão firme quanto antes. Você pode precisar de mais contato direto com o seu pênis para obter e manter uma ereção. Isso pode indicar algum problema de saúde ou ser resultado de algum medicamento.

 

Vários fatores de risco podem contribuir para a disfunção erétil, incluindo:

 

- As condições médicas, especialmente diabetes ou problemas cardíacos;
- Uso de tabaco, o que restringe o fluxo de sangue para as veias e artérias, pode causar doenças crônicas com o tempo, que levam a disfunção erétil;
- Estar acima do peso, especialmente se você é obeso;
- Certos tratamentos médicos, como cirurgia de próstata ou radioterapia para o câncer;
- Lesões, particularmente se eles danificar os nervos ou artérias que controlam as ereções;
- Medicamentos, incluindo antidepressivos, anti-histamínicos e medicamentos para tratar condições de pressão arterial elevada;
- Condições psicológicas, tais como estresse, ansiedade ou depressão;
- Uso de drogas e álcool, especialmente se você é um usuário de drogas a longo prazo ou alcoólatra;
- Ciclismo prolongado, que pode comprimir os nervos e afetar o fluxo de sangue para o pênis, pode levar à disfunção erétil temporária ou permanente.

 


COMPLICAÇÕES

 

As complicações resultantes de disfunção erétil podem incluir:

 

- Uma vida sexual insatisfatória;
- Estresse ou ansiedade;
- Constrangimento ou baixa autoestima;
- Problemas de relacionamento.

 


PREPARAÇÃO PARA A CONSULTA

 

Dependendo de suas preocupações com sua saúde, você pode ir diretamente para um especialista - como um urologista ou um médico que se especializa em sistemas hormonais (endocrinologista).

 

Como algumas consultas podem demorar, é uma boa ideia ir preparado. Aqui estão algumas informações para ajudá-lo a se preparar e saber o que esperar do seu médico.

 

Siga estes passos para se preparar para sua consulta:

 

- Pergunte o que você precisa fazer antes da consulta. Quando você faz o agendamento, não se esqueça de perguntar se há alguma coisa que você precisa fazer com antecedência. Por exemplo, o seu médico pode pedir para não comer antes do atendimento para realizar algum exame;
- Anote quaisquer sintomas que você teve, inclusive qualquer um que pode parecer não ter relação com a disfunção erétil.
- Anote as informações pessoais importantes, incluindo quaisquer grandes tensões ou mudanças de vida recentes.
- Faça uma lista de todos os medicamentos, vitaminas, remédios e suplementos que você toma.
- Leve sua parceira junto, se possível. Sua parceira pode ajudá-lo a se lembrar de algo que você perdeu ou esqueceu durante a consulta.
- Anote perguntas para perguntar ao seu médico.

 


Para a disfunção erétil, algumas perguntas básicas para fazer ao seu médico são:

 

- Qual é a causa mais provável dos meus problemas de ereção?
- Quais são as outras causas possíveis?
- Que tipos de exames eu preciso?
- É a minha disfunção erétil mais provável temporária ou crônica?
- Qual é o melhor tratamento para meu caso?
- Quais são as alternativas para o tratamento inicial que você está sugerindo?
- Como posso gerenciar melhor outros problemas de saúde relacionados a minha disfunção erétil?
- Existem cuidados que eu devo tomar?
- Devo consultar um outro especialista? Qual o custo, a consulta é coberta pelo meu seguro/plano?
- Se farei uso de medicamento, há uma alternativa genérica?
- Há algum guia ou outro material impresso que eu posso levar para casa comigo? Quais sites que você recomenda?

 

Além de suas perguntas preparadas, não hesite em fazer perguntas adicionais durante a sua consulta.

 


O QUE ESPERAR DO SEU MÉDICO

 

O seu médico poderá lhe fazer uma série de perguntas. Esteja preparado para perguntas como estas:

 

- Que outros problemas de saúde ou doenças crônicas você tem?
- Você já teve quaisquer outros problemas sexuais?
- Você já teve alguma alteração do desejo sexual?
- Você obtém ereção durante a masturbação, com uma parceira ou enquanto você dorme?
- Há algum problema em seu relacionamento com o sua parceira sexual?
- A sua parceira tem problemas sexuais?
- Você está ansioso, deprimido ou sob stress?
- Você já foi diagnosticado com algum problema de saúde mental? Se assim for, você atualmente toma alguma medicação ou acompanhamento psicológico (psicoterapia) para isso?
- Quando você começou a perceber os problemas sexuais?
- Seus problemas de ereção ocorrem apenas às vezes, frequentemente ou sempre?
- Quais os medicamentos que você toma, incluindo quaisquer remédio natural ou suplementos?
- Você consome bebida alcoólica? Em caso afirmativo, quanto?
- Você usa drogas ilegais?
- O que, se alguma coisa, parece melhorar os seus sintomas?
- O que, se alguma coisa, parece piorar os seus sintomas?

 


TESTES E DIAGNÓSTICO

 

Para muitos homens, um exame físico e um questionário (história médica) são tudo o que é necessário para um médico para diagnosticar a disfunção erétil e recomendar um tratamento. Se você tiver condições crônicas de saúde ou o seu médico suspeita que uma condição subjacente pode estar envolvida, pode ser necessário mais exames ou uma consulta com um especialista.

 

 

A Clínica Dantas disponibiliza um questionário de Avaliação e Causas Psicológicas / Orgânicas da Disfunção Erétil, clicando no link você tem acesso. Lembrando que este questionário não é uma consulta médica.


Os exames de condições subjacentes podem incluir:

 

- Exame físico. Isto pode incluir um exame cuidadoso de seu pênis e testículos e verificar seus nervos.
- Exames de sangue. Uma amostra de seu sangue pode ser enviado para um laboratório para verificar se há sinais de doença cardíaca, diabetes, níveis baixos de testosterona e outras condições de saúde.
- Exames de urina (urinálise). Como exames de sangue, testes de urina são usados para procurar por sinais de diabetes e outras condições de saúde subjacentes.
- Ultrassom. Este teste é geralmente realizado por um especialista. Ele envolve o uso de um dispositivo que cria uma imagem de vídeo para deixar seu médico saber se você tem problemas de fluxo de sangue.

 

Este teste é feito às vezes em combinação com uma injeção de medicamentos para estimular uma ereção.

 

- Teste de ereção durante a noite. A maioria dos homens têm ereções durante o sono sem se lembrar delas. Este teste simples consiste em envolver um dispositivo especial em torno de seu pênis antes de ir para a cama.

 

Este dispositivo mede o número e força das ereções que são alcançados durante a noite. Ele pode ajudar a determinar se a sua disfunção erétil está relacionado a causas psicológicas ou físicas.

 

- Exame psicológico. O seu médico poderá fazer perguntas para triagem de depressão e outras causas psicológicas possíveis de disfunção erétil.

 


Diagnóstico na Clínica Dantas

 

Os especialistas provavelmente irão realizar exames físicos e exames de sangue e urina. Eles também podem usar um questionário de saúde sexual para ajudar a entender o seu problema.

 

Alguns homens podem requerer exames especializados, como:

 

- Ultrassonografia duplex Doppler a cores;
- A injeção de tinta (contraste) para ver o fluxo de sangue nas artérias que transportam sangue para o pênis (arteriografia peniana);
- Ressonância magnética (MRI)
- Monitoramento da ereção noturna.

 


TRATAMENTOS

 

A primeira coisa que seu médico irá fazer é ter certeza de que você está recebendo o tratamento certo para quaisquer condições de saúde que poderiam estar causando ou agravando a sua disfunção erétil.

 

Dependendo da causa e da gravidade de sua disfunção erétil e quaisquer condições de saúde subjacentes, você pode ter várias opções de tratamento. O seu médico pode explicar os riscos e benefícios de cada tratamento e irá considerar as suas preferências. Preferências do seu parceiro também pode desempenhar um papel em suas escolhas de tratamento.

 


MEDICAÇÕES ORAIS

 

Medicações orais são um tratamento para disfunção erétil de sucesso para muitos homens.

 

Todos os medicamentos mais conhecidos no mercado aumentam os efeitos do óxido nítrico - uma substância química natural do seu corpo produz que relaxa os músculos no pênis. Isso aumenta o fluxo de sangue e permite-lhe obter uma ereção em resposta à estimulação sexual.

 

Estes comprimidos, por si só, não produzirão uma ereção. A estimulação sexual é necessária primeiro para causar a liberação de óxido nítrico a partir de seus nervos penianos. Estes medicamentos amplificam o sinal, permitindo o funcionamento normal. Medicamentos para a disfunção erétil oral não são afrodisíacos, não irão causar excitação e não são necessários em homens que têm ereções normais.

 

As medicações variam na dosagem, tempo que elas agem e os efeitos colaterais. Os efeitos colaterais incluem ruborização, congestão nasal, dor de cabeça, alterações visuais, dor nas costas e dor de estômago.

 

Seu médico irá considerar sua situação particular para determinar qual medicação pode funcionar melhor. Estes medicamentos podem não corrigir a sua disfunção erétil imediatamente. Você pode precisar de acompanhamento com o seu médico para encontrar o remédio certo e dosagem para você.

 

Antes de tomar qualquer medicamento para disfunção erétil, incluindo medicamentos que não exigem receita, suplementos e remédios à base de plantas, obtenha autorização com seu médico. Medicamentos para a disfunção erétil podem não funcionar ou podem ser perigosos, se você:

 

- Tomar medicamentos à base de nitrato - comumente prescritos para a dor no peito (angina) - como a nitroglicerina (Minitran, Nitro-Dur, Nitrostat, outros), mononitrato de isossorbida (Monoket) e dinitrato de isossorbida (Dilatrate-SR, Isordil)
- Tem pressão arterial muito baixa (hipotensão) ou pressão arterial alta não controlada (hipertensão)
- Tem doença grave do fígado
- Tem uma doença renal que requer diálise

 


OUTROS MEDICAMENTOS

 

Outros medicamentos para a disfunção erétil incluem:

 

- Alprostadil auto-injeção. Com esse método, você usa uma agulha fina para injetar alprostadil (Caverject Impulse, Edex) na base ou no lado de seu pênis. Em alguns casos, os medicamentos geralmente utilizados para outras condições são utilizadas para injeções penianas ou combinadas. Exemplos incluem papaverina, fentolamina e alprostadil.

 

Cada injeção geralmente produz uma ereção que dura cerca de uma hora. Uma vez que a agulha utilizada é muito fina, dor no local da injeção é geralmente pequena.

 

Os efeitos secundários podem incluir sangramento no local da injeção, ereção prolongada (priapismo) e formação de tecido fibroso no local da injeção.

 

- Supositório uretral Alprostadil. A terapia intrauretral (Muse) de Alprostadil envolve a colocação de um pequeno supositório de alprostadil dentro da uretra, utilizando um aplicador específico.

 

A ereção inicia normalmente no prazo de 10 minutos e dura entre 30 e 60 minutos. Os efeitos colaterais podem incluir dor, sangramento menor na uretra e formação de tecido fibroso dentro do seu pênis.

 

- Reposição de hormônio. Alguns homens têm disfunção erétil que pode ser causada devido a baixos níveis do hormônio testosterona. Neste caso, a terapia de reposição de hormônio pode ser recomendado como um primeiro passo.

 

 

BOMBAS PENIANAS, CIRURGIAS E IMPLANTES

 

Se os medicamentos não forem eficazes ou adequados no seu caso, o seu médico pode recomendar um tratamento diferente. Outros tratamentos incluem:

 

Bombas penianas. Uma bomba peniana (dispositivo de ereção à vácuo) é um tubo oco com uma bomba manual ou elétrica. O pênis é colocado dentro do tudo, e, em seguida, a bomba é usada para sugar o ar no interior do tubo. Isso cria um vácuo que puxa o sangue para o pênis.

 

Depois de conseguir uma ereção, você escorrega um anel de tensão em torno da base de seu pênis para segurar no sangue e mantê-lo firme. Você, então, remove o dispositivo de vácuo.

 

A ereção normalmente dura o tempo suficiente para um casal a ter relações sexuais. Você remove o anel de tensão após a relação sexual. A contusão do pênis é um possível efeito colateral, e a ejaculação será restringida pelo anel. Seu pênis pode ficar frio ao toque.

 

Se uma bomba peniana é uma boa opção de tratamento para você, seu médico poderá recomendar ou prescrever um modelo específico. Dessa forma, você pode ter certeza que se adapte às suas necessidades e que é feito por um fabricante respeitável. Bombas disponíveis em anúncios de sexo podem não ser seguras ou eficazes.

 

Implantes penianos (prótese peniana). Este tratamento envolve a colocação de dispositivos cirurgicamente em ambos os lados do pênis. Estes implantes consistem de hastes infláveis ou semi-rígidas. Dispositivos infláveis permitem que você controle quando e quanto tempo você tem uma ereção. As hastes semi-rígidas mantém o seu pênis firme, mas flexível.

 

Implantes penianos geralmente não são recomendados até que outros métodos sejam experimentados em primeiro lugar. Os implantes têm um alto grau de satisfação entre os homens que tentaram e falharam nos tratamentos mais conservadores. Como em qualquer cirurgia, há um risco de complicações, como infecção.

 

Cirurgia vascular. Raramente, vazamento ou obstrução nos vasos sanguíneos podem causar disfunção erétil. Neste caso, a reparação cirúrgica, tal como o implante de stent vascular ou um procedimento de bypass, pode ser necessário.

 


ACONSELHAMENTO PSICOLÓGICO

 

Se a sua disfunção erétil é causada por estresse, ansiedade ou depressão, seu médico pode sugerir que você, ou você e sua parceira, visitem um psicólogo ou outro especialista.


ESTILO DE VIDA E REMÉDIOS CASEIROS

 

Para muitos homens, a disfunção erétil é causada ou agravada por escolhas de estilo de vida. Aqui estão alguns passos que podem ajudar:

 

- Se você fuma, pare. Se você tiver problemas para parar, peça ajuda. Tente reposição de nicotina, como adesivos, ou pergunte ao seu médico sobre algum medicamento de prescrição que possa ajudá-lo a parar.
- Perder o excesso de peso. Estar acima do peso pode causar - ou piorar - a disfunção erétil.
Incluir atividade física em sua rotina diária. Exercícios podem ajudar com condições subjacentes que desempenham um papel na disfunção erétil em uma série de maneiras, incluindo a redução do estresse, ajudando você a perder peso e aumentar o fluxo sanguíneo.
- Obter tratamento para problemas de álcool ou drogas. Beber muito ou usar certas drogas ilegais pode piorar a disfunção erétil diretamente ou por causar problemas de saúde a longo prazo.
- Trabalhar problemas de relacionamento. Considere terapia de casais ou aconselhamento de casais, se você estiver tendo problemas para melhorar a comunicação com o seu parceiro ou consigo mesmo.

 


MEDICINA ALTERNATIVA

 

Antes de usar qualquer suplemento, verifique com seu médico para se certificar-se que é seguro para você - especialmente se você tiver problemas crônicos de saúde. Alguns produtos alternativos que pretendem tratar a disfunção erétil podem ser perigosos. A Food and Drug Administration (FDA) emitiu avisos sobre vários tipos de "estimulantes naturais", pois eles contêm drogas potencialmente nocivas não listadas no rótulo. As doses também podem ser desconhecidas ou eles podem ter sido contaminados durante a formulação.

 

Alguns destes medicamentos podem interagir com medicamentos e baixar a pressão arterial perigosamente. Estes produtos são especialmente perigosos para os homens que tomam nitratos.

 


ENFRENTAMENTO E APOIO

 

Se a causa é física, psicológica ou uma combinação de ambos, a disfunção erétil pode se tornar uma fonte de estresse mental e emocional para você e sua parceira. Aqui estão alguns passos que você pode tomar:

 

- Não suponha que você tem um problema a longo prazo. Não ver os problemas de ereção ocasionais como uma reflexão sobre a sua saúde ou a masculinidade, e não esperar automaticamente a ter problemas de ereção novamente durante o seu próximo encontro sexual. Isto pode causar a ansiedade, o que pode tornar a disfunção erétil pior.
- Envolva sua parceira sexual. Seu parceiro pode ver a sua incapacidade de ter uma ereção como um sinal de interesse sexual diminuído. Sua garantia de que este não é o caso pode ajudar. Comunique-se aberta e honestamente sobre sua condição. O tratamento é muitas vezes mais bem sucedido quando um homem envolve sua parceira.
- Não ignore o stress, ansiedade ou outros problemas de saúde mental. Converse com seu médico ou consulte um profissional de saúde mental para abordar estas questões.

 


PREVENÇÃO

 

A melhor maneira de prevenir a disfunção erétil é fazer escolhas de estilo de vida saudáveis e gerir as eventuais condições de saúde existentes. Por exemplo:

 

- Trabalhar com o seu médico para controlar o diabetes, doença cardíaca ou outras condições crônicas de saúde.
- Consulte o seu médico para check-ups regulares e testes de triagem médica.
- Parar de fumar, limitar ou evitar o álcool, e não usar drogas ilegais.
- Exercitar-se regularmente.
- Tomar medidas para reduzir o stress.
- Obter ajuda para a ansiedade, depressão ou outros problemas de saúde mental.

 


Fonte: Mayo Clinic

 

 

REFERENCIAS


Cronenwett JL, et al. Rutherford's Vascular Surgery. 8th ed. Philadelphia, Pa.: Saunders Elsevier. 2014. http://www.clinicalkey.com. Accessed Oct. 28, 2014.
Shamloul R, et al. Erectile dysfunction. The Lancet. 2013;381:153.
Ferri FF. Ferri's Clinical Advisor 2015: 5 Books in 1. Philadelphia, Pa.: Mosby Elsevier; 2015. https://www.clinicalkey.com. Accessed Oct. 28, 2014.
Erectile dysfunction. National Kidney and Urologic Diseases Information Clearinghouse. http://kidney.niddk.nih.gov/kudiseases/pubs/ED/. Accessed Oct. 28, 2014.
Wein AJ, et al. Campbell-Walsh Urology. 10th ed. Philadelphia, Pa.: Saunders Elsevier; 2012. http://www.clinicalkey.com. Accessed Oct. 30, 2014.
Erectile dysfunction. Natural Medicines Comprehensive Database. http://www.naturaldatabase.com. Accessed Nov. 1, 2014.
Hidden risks of erectile dysfunction "treatments" sold online. U.S. Food and Drug Administration. http://www.fda.gov/ForConsumers/ConsumerUpdates/ucm048386.htm. Accessed Nov. 2, 2014.
Golden AK. Decision Support System. Mayo Clinic, Rochester, Minn. Sept. 24, 2014.
Broderick GA (expert opinion). Mayo Clinic, Jacksonville, Fla. Nov. 12, 2014.
Castle EP (expert opinion). Mayo Clinic, Phoenix/Scottsdale, Ariz. Nov. 2, 2014.
Trost LW (expert opinion). Mayo Clinic, Rochester, Minn. Nov. 14, 2014.
Cunningham GR, et al. Treatment of male sexual dysfunction. http://www.uptodate.com/home. Accessed May 8, 2015.